Diário
Terça 25 de Agosto, 2020
Mudra: gesto de poder
Um mudra é um gesto que nos permite sintonizar com determinadas energias do universo.
São portais que nos permitem aceder ao que a lógica e a mente racional jamais consegue.
Vamos além das palavras, dos conceitos... mergulhamos no verdadeiro significado e na pura sabedoria.
Existem gestos de mãos, olhos, cabeça, corpo... mas os gestos de mãos são os mais comuns e ancestrais.


Cada mudra tem um significado específico... a oportunidade de despertar uma determinada qualidade energética e de elevar a consciência a uma nova vibração..
Profundamente, os mudras são canalizadores energéticos... gestos de poder.

Os mudras de mãos são muito especiais porque as mãos são extensões do nosso coração.
O mudra de saudação, mãos unidas à frente do coração subtil, é um dos gestos mais conhecidos na espiritualidade de diversas tradições.
Respeito, amor e devoção são alguns dos significados mais conhecidos.
A união do masculino e feminino no nosso coração é o seu significado profundo.
Assim como o reconhecimento que eu sou tu, tu és eu!

Conhecer o significado de um mudra ao nível intelectual traz-nos mais consciência... mas vivenciá-lo e, ainda mais importante, senti-lo, traz-nos poder!



No meu sentir, o que embeleza tanto a Sadhana da Tara Verde tem muito a ver com a prática de diferentes mudras... cada gesto desta prática tem um significado profundo e lindo, que quando praticado ativa em nós uma determinada qualidade energética ou sabedoria.

Nestes últimos dias, durante o Encontro de Tara Verde em Ponte de Lima, passámos horas e horas a repetir os mudras para que todos os pudessem aprender... para quem aprendia, senti que ainda havia a tensão de querer memorizar e a mente racional ainda interferia. Essa tensão foi diminuindo com o passar dos dias...
Para mim que os ensinava de forma muito natural, a certo momento, depois de tantas repetições sentia a energia pulsar de forma muito intensa... como se realmente estivesse a falar com o coração, numa linguagem que a razão não entende, através de códigos ancestrais que me conectavam com todo o cosmo.
Um fluxo de energia se ativava e, ainda que eu estivesse atenta a ensinar, sentia essa energia a vibrar não só no meu corpo, mas em todo o meu ser. Não é imaginação, é bem real!



Já não é novidade para mim o poder da Sadhana da Tara Verde...
Foi a primeira vez que passei horas e horas a repetir os mudras, para os poder ensinar até não haver dúvidas, tal como gostaria que me tivessem ensinado quando os aprendi pela primeira vez... :)
E a benção dessa repetição, impregnada de paciência e dedicação, foi uma vivência muito especial com cada mudra desta prática.
Sim, é bem real... mas também pura magia!

Estou encantada... e sinto-me abençoada!

Cada gesto está presente... cada som está vivo!
Mas a vibração profunda que reside na essência de cada mudra, essa já pulsa dentro de mim!

Neste dias recordei... praticar faz-nos mestres.
Mas ensinar, faz-nos aprender ainda mais...

Grata a todos, cada uma e cada um, que me proporcionou esta experiência.


Que Tara Verde continue a vibrar nas nossas vidas e corações!


Om Tare Tuttare Ture Soha


Escreve um comentário
Por favor indica o teu primeiro nome
Por favor indica o teu último nome
Por favor indica o teu Email
Por favor indica o assunto
Por favor indica o teu comentário
*Campos Obrigatórios