Diário
Terça 12 de Maio, 2020
Sabias que o ventre da Terra pulsa dentro de ti?
Sim, é o teu útero ou o espaço energético-espiritual que o orgão físico ocupa.
Desta forma, mesmo que não tenhas um útero físico, este espaço continua lá... sim, bem profundo dentro do teu ser.
É o centro do ter SER... é o coração do teu Poder Interior.
Hoje ofereço-te uma meditação muito especial... e a oportunidade de conheceres mais a fundo a Escola Alquimia Feminina.
TODOS OS ARTIGOS DO DIÁRIO
Terça 28 de Abril, 2020
Não há muitos momentos da nossa vida em que sentimos verdadeiramente pura Bliss. Mas quando sentimos nunca mais esqueceremos essa experiência.
Ainda que encarnados neste corpo, entramos noutra dimensão.
Quinta 12 de Dezembro, 2019
Os mistérios do sangue ensinam-nos que o sangue menstrual e do parto são sangue sagrado, sangue de poder, sangue de cura. Os mistérios do sangue ensinam-nos a recordar que a vida e a cura vêm duma mulher e retornam a ela, para a mulher que sangra e sangra. E não morre.
Sexta 08 de Março, 2019
Acredito na mulher inteira. Aquela que abraça todas as facetas de ser Mulher.
Nela habita o doce e a ternura, a beleza e a inocência, a graciosidade e a elegância. Mas não é suposto excluir o lado mais selvagem e instintivo, a garra e o poder, a coragem e a aventura.
Da mesma forma, aquilo que foi chamado de sujo e impuro deve agora tomar uma posição de destaque para que tudo seja abraçado!
O corpo é o templo. A sexualidade o seu maior tesouro.
Quinta 14 de Fevereiro, 2019
I am My Valentine, o título que www.fashionbindu.com usou para esta época alusiva ao Dia de São Valentim.
Não podia estar mais de acordo. Numa semana em que somos bombardeadas de publicidade a apelar ao amor romântico, é bom relembrar que o amor ao outro começa pelo próprio.

Se eu não for a melhor amante de mim mesma como me poderei render a um grande amor sem me perder?
Se eu não me auto-nutrir amorosamente como posso esperar que o outro me ame sem eu cair na co-dependência?
Quinta 27 de Dezembro, 2018
Lançámos sementes com as nossas intenções no solo fértil do nosso útero-sagrado.
Numa Mandala rodeada das Dakinis-Elementos, no centro dançámos e recordámos a essência da sexualidade feminina.
A rosa vermelha escolhi para representar a Grande Vajrayoguini - a Dakini do Fogo Sagrado. A bola de quartzo-rosa, o símbolo de prazer da clitoris.

Quarta 25 de Julho, 2018
Ana Taboada
Sair da vergonha e da culpa na sexualidade feminina é dos passos mais difíceis, mas também mais transformadores.
Já te questionaste quanta vergonha e culpa guarda o teu corpo e reprime a tua sexualidade?
12