Diário
Sexta 21 de Dezembro, 2018
Solstício...
Solstício de Inverno!
Ufaaa... que a noite foi longa... mas tão necessária.

Só na escuridão olhamos para dentro
Só através da escuridão apuramos a intuição
Só pela escuridão vemos o invisível à luz
Só com a escuridão sensibilizamos a visão para a luminosidade


Quanto mais entrámos na noite, mais sensíveis ficámos à luz!

A partir de agora os dias são mais longos, a luz mais clara, o sol o regente

Hoje é dia de solstício, que significa “Sol” e “Quietude”.
Trazer a pausa às nossas vidas.
O silêncio ao ruído.
Sentir a pausa entre a inspiração e expiração.


Os momentos vazios entre cada mudança, cada noite e dia, cada respiração, cada sentir...
Permanecer no vazio... ficar na quietude... relaxar no espaço... repousar na ausência... sair do fazer... não procurar preencher... não correr para a plenitude...
Quanto mais relaxarmos no vazio, mais encontramos a plenitude... porque não existem separados.
Quanto menos lutarmos com a dualidade, mais reconhecemos a não-dualidade.

Hoje trazer essa pausa às nossas tarefas.

Parar. Respirar. Sentir. Meditar.

Contemplar o amor no silêncio.
A plenitude no vazio.
A quietude no espaço.
A harmonia na transição.


Uma vénia à noite pelas suas lições.
Um louvor ao sol por nos iluminar o caminho!




Nesta turbulência sem fim facilmente negligenciamos as pausas.
Os momentos vazios entre cada mudança, cada noite e dia, cada respiração...
Onde está a pausa nas nossas vidas cada vez mais caóticas?
Onde fica o vazio de quietude no que fazemos?

Hoje já tocaste a pausa, esse espaço vazio de quietude nos objetos, entre cada atividade, após cada tempestade?
Já sentiste o espaço entre os pensamentos?
A vastidão entre cada respiração?
Ou mesmo o silêncio entre cada som?
Já contemplaste o céu vazio profundo?
Já mergulhaste nas águas calmas de amor do teu coração?


Há uma pausa entre a inspiração e a expiração, entre o fim e o recomeço, entre cada dia e noite.
Nessa pausa há um mar de quietude à nossa espera.
Existe abertura, espaço, um portal sagrado.


Eu vou entrar. E tu?


Reserva um momento só para ti. Oferece-te esse silêncio, essa pausa... abre o portal!

Olha o céu e faz 3 respirações profundas.
Deixa-te penetrar pelo seu vazio profundo...
Deixa ir qualquer preocupação e confia...
Deixa ir qualquer ansiedade e entrega-te...
Contempla a pausa entre cada pensamento.
Permanece nesse espaço por instantes.

(antes da contemplação aconselho-te a fazer a técnica de respiração Asas de Anjo a olhar o céu! - encontras no modulo 0 gratuito do meu Curso de Mindfulness em 5 Passos)

Fecha os olhos.
Coloca as tuas mãos no teu coração.
Mergulha nesse espaço amoroso.
Sente. Apenas sente.
Não julgues. Não analises.
Sente com o coração da criança que apenas sente e não pensa.
Aprecia com contentamento... Permanece nesse espaço.



E o que é para ti Meditar?


Escreve um comentário
Por favor indica o teu primeiro nome
Por favor indica o teu último nome
Por favor indica o teu Email
Por favor indica o assunto
Por favor indica o teu comentário
*Campos Obrigatórios